A proposta é a inserção de nutricionistas para elaboração de um cardápio saudável

 

Foto: Alex Paiva/SupCom ALE-RR

 

De acordo com o Sistema Único de Saúde (SUS), os adolescentes estão se alimentando mal. Os dados apontam que em 2017, 55% dos acompanhados pela Atenção Básica consumiram produtos industrializados com frequência. Para mudar essa realidade em Roraima, Assembleia Legislativa vai realizar uma audiência pública no dia 7 de dezembro.

A reunião será articulada pela Comissão de Educação, Desporto e Lazer, a pedido dos conselhos Estadual e Regional de Nutricionistas. A reivindicação da categoria é para que haja nutricionistas nas escolas, para garantirem uma alimentação saudável aos alunos.

Segundo a presidente da comissão, Lenir Rodrigues (PPS), a obesidade virou uma doença mundial e a raiz do problema é a alimentação errada nas escolas. “Os doces e as frituras das cantinas, ao mesmo tempo em que são uma fonte de renda, estão sendo prejudiciais para as crianças e adolescentes”, explicou

Serão convidados para a audiência pública representantes do Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) e do Conselho Regional de Nutricionistas (CRN). “Essa audiência é para que possamos arranjar mecanismos para garantir um projeto de lei que faça a implantação desta proposta”.

Lenir explica que depois da audiência pública, será elaborado um projeto de lei, para ser apresentado e votado na ALE, e caso seja aprovado, Roraima pode contar com atuação de nutricionistas nas escolas. “Isso não tem no Estado, mas é urgente e necessário”, concluiu.

VANESSA BRITO

SupCom ALE-RR