Foto: SupCom ALERR

O crescente aumento da criminalidade em Roraima motivou o deputado George Melo (DC) a sugerir uma intervenção federal no Estado. O pedido foi anunciado em discurso durante a sessão ordinária desta terça-feira (12), na Assembleia Legislativa de Roraima.

Conforme o parlamentar, hoje a população está à mercê da criminalidade com o avanço do domínio das facções que, segundo ele, comandam dentro e fora das unidades prisionais. Na contramão, o Estado ‘está de mãos amarradas’ e não tem contido estas ações. “Nós temos uma população totalmente dominada pelo crime organizado. As pessoas já não saem mais de casa, o presídio não segura ninguém lá, a informação que eu tenho é que, só nesse final de semana, 200 pessoas se evadiram da Penitenciária Agrícola”, destacou.

O deputado lamentou a união das problemáticas de Roraima com a imigração desenfreada de cidadãos venezuelanos que, de acordo com ele, desencadeou uma onde de violência de Norte a Sul do Estado. “Sabemos que a população venezuelana esclarecida, que tem formação, está toda indo embora”, complementou.

E quanto às ações do Estado, George Melo acrescentou que mesmo a oferta de 400 vagas no próximo concurso da Polícia Militar de Roraima, não será suficiente para acabar com a insegurança na sociedade. E, assim como no Rio de Janeiro – pontuou, o deputado sugeriu que o Governo Federal intervenha com apoio na Segurança Pública estadual.

“Entendo que é o caminho para que a gente volte a ter a ordem em nosso estado. Temos hoje uma insegurança completa. Não podemos, de maneira alguma, fechar os olhos pra isso. A população está com medo”, frisou ao ressaltar que para Roraima parecer com o Rio de Janeiro, “só falta as pessoas andarem com fuzil na rua porque o resto já está acontecendo”.

George Melo falou ainda que as polícias do Estado têm sofrido com o descaso do Governo, pois falta material para execução do trabalho, como viaturas e combustíveis, por exemplo.

Yasmin Guedes

SupCom ALERR