Foto: SupCom ALERR

O deputado Marcelo Cabral (MDB) subiu a tribuna na sessão desta terça-feira, 12, para denunciar que, por falta de transporte escolar para atender os 400 alunos da Escola Estadual Vidal da Penha Ferreira, localizada no município de Caroebe, a 377 quilômetros de Boa Vista, na Vila de Entre Rios, as aulas estão paralisadas.

Segundo ele, a empresa que presta serviço ao Governo do Estado não consegue mais honrar seu compromisso junto aos alunos por falta de pagamento.“Uso essa tribuna outra vez para falar do descaso do Governo para com a população que precisa do seu apoio no interior do Estado. A empresa Transrio está há 11 meses sem receber o pagamento. Sem dinheiro, como vai oferecer uma prestação de serviço adequada para as crianças? Não é somente o empresário que é penalizado, mas a população e os alunos. O pior de tudo isso é que o Estado tem recursos. O que falta é gestão e compromisso deste Governo, que não ajuda e não tem preocupação alguma com o povo de Roraima”, denunciou o parlamentar, ao salientar que os professores dessas localidades são qualificados, mas que pouco podem fazer diante do descaso.

Segundo Marcelo Cabral, a falta de transporte não é um problema apenas desta escola. “O Estado inteiro está desse jeito. Todas as escolas estaduais estão no mesmo patamar, com transporte escolar e demais terceirizadas com pagamento em atraso. Quero chamar a atenção dos deputados desta Casa e as autoridades competentes para os recursos que o Executivo deixa de investir. Dinheiro tem, há orçamento, mas falta compromisso do Estado para com a população, principalmente a do interior, que necessita de uma atenção especial”, reforçou.

O deputado disse que esse discurso na tribuna tem como finalidade também chamar a atenção dos órgãos de controle, por não ser somente uma empresa que paralisa as atividades por falta de pagamento, atrapalhando o andamento das ações governamentais. “A empresa Lidan, que presta serviços de limpeza e manutenção nos órgãos públicos, há oito meses não paga os salários dos seus funcionários porque não recebe do Governo. Imaginem a situação dessas pessoas que trabalham nestas empresas. Elas pagam energia, água, compram remédios, sustentam suas famílias com seus salários. Quero chamar a atenção dos órgãos de controle do Estado, que acompanham essa denúncia para que façam alguma coisa”, disse.

O deputado George Melo (DC), corroborou com a denúncia, ressaltando que a situação que passa o Estado atualmente trará reflexos irreversíveis para o desenvolvimento econômico e social de Roraima. “Não falta apenas transporte escolar, mas também merenda. O Governo do Estado até hoje não aumentou a frota de veículos para o serviço de transporte escolar. Para ir à escola, as crianças saem de casa às 3h da manhã, mas quando chegam na escola não tem merenda. Elas voltam para casa depois das 16 horas. Surpreende-me fazer um contrato e não aumentar a frota para essas localidades, para que as crianças saiam às 6h30 de casa. Que produtor rural teremos daqui há 20 anos? Provavelmente teremos um trabalhador desnutrido por culpa exclusiva da governadora Suely Campos (PP)”, observou.

Marilena Freitas

SupCom ALERR