A programação da Procuradoria Especial da Mulher, da Assembleia Legislativa de Roraima, alusiva a campanha ‘16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher’, continua nesta quinta-feira (7), na Praça Fábio Marques Paracat, no Centro de Boa Vista, das 19h às 22h.

O evento, intitulado ‘A Vida Pede Passagem com Arte’, reunirá a equipe técnica da Procuradoria, bem como do CHAME (Centro Humanitário de Apoio à Mulher), representantes da Rede Proteção e a população em geral que estiver de passagem pelo local. No momento, haverá esclarecimentos sobre o papel da Rede no enfrentamento a violência doméstica, sobre legislações vigentes como a Lei Maria da Penha (nº 11.340/06) e Feminicídio (nº 13.104/15), panfletagem sobre os trabalhos do CHAME.

“Vamos promover a arte com microfone aberto. Teremos recitais de poesias, peças teatrais, música, coral, todas essas artes em prol do fim da violência contra a mulher”, disse a procuradora adjunta Especial da Mulher, Sara Patrícia Farias. Ela disse que ainda haverá exposição e histórias reais de vítimas de violência doméstica encenadas por modelos.

Conforme Sara, essa campanha acontece em parceria com outras instituições e movimentos sociais, como LGBT. “Será muito bom. Acredito que seja a oportunidade de as pessoas relembrarem e se informarem sobre essa temática que é a violência contra a mulher, uma grave violação dos direitos humanos e essa é uma preocupação da Procuradoria Especial da Mulher e também da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa”, explicou.

Mobilização – A campanha teve início em 1991, quando um grupo de mulheres decidiu engajar um movimento em prol do fim da violência doméstica na América Latina e que se espelhou para mais de 160 países ainda na década de 1990, com início no dia 25 de novembro até e se estende até o dia 10 de dezembro.

Este é o segundo ano em que a Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa de Roraima se envolve na campanha mundial. No último dia 25, a equipe da instituição esteve no Pátio Roraima Shopping onde promoveu panfletagem e orientação sobre os serviços disponibilizados pela Rede de Proteção.

Por Yasmin Guedes

SupCom/ALE-RR